Todos sabem que o verdadeiro símbolo do Natal é Jesus Cristo e todos conhecem também Papai Noel. Mas o Noel que conhecemos hoje já foi bem diferente um dia…

Personagem inspirado em São Nicolau – que viveu na Turquia, no século IV e ajudava os menos afortunados distribuindo presentes – o “bom velhinho” vestia roupas de inverno nas cores marrom ou verde até o final do século XIX.

O novo visual do Papai Noel – o velhinho rechonchudo, com barba branca, vestindo roupas nas cores vermelho e branco – começou a ser difundida a partir de 1931, quando uma marca muito conhecida fez uma grande campanha para aumentar suas vendas, que sempre eram baixas durante o inverno.

O conceito foi criado pelo ilustrador americano Haddon Sundblom, contratado pela empresa para desenvolver uma campanha de Natal em 1931. Sundblom baseou-se em desenhos criados em 1886 pelo cartunista alemão Thomas Nast, para a revista Harper’s Weekly, que já trazia o bom velhinho nos mesmos moldes.

Portanto, a imagem que conhecemos hoje do Papai Noel, o velhinho rechonchudo, com barba branca, cinto preto, roupas em vermelho e branco e… tomando refrigerante, foi difundida e universalizada pela Coca-Cola.

Esta bela jogada de marketing foi há quase 100 anos e, tamanho o sucesso publicitário na época, definiu o padrão visual do Papai Noel que você e o mundo utilizam até hoje: o vermelho, a mesma cor da marca.

Isto sim, foi (e continua sendo até hoje) uma campanha de sucesso em marketing, não é mesmo?

Propaganda de Natal da Coca Cola em 1931

Propaganda de Natal da Coca Cola em 1931